Riscos para a empresa e segurança corporativa

Alguns conceitos, em razão de sua amplitude, podem ser aplicados as mais diversas realidades. Conceitos como inteligência, contra-inteligência e segurança corporativa fazem parte da terminologia da inteligência policial ou inteligência de segurança pública, mas também podem ser utilizados na esfera empresarial.

Nos últimos tempos, principalmente em virtude dos avanços tecnológicos (computadores, notebooks, internet, comunicações virtuais, GPS, videoconferência, celulares, etc), as empresas passaram a ter diversas facilidades e determinadas atividades tornaram-se mais simples, eficazes e econômicas. Neste contexto, tarefas que até então tinham elevado grau de dificuldade passaram a ser otimizadas e desenvolvidas de forma bem mais célere.

Em contrapartida a isto, muitos problemas surgiram, principalmente relacionados com a segurança da empresa, como por exemplo, o vazamento proposital ou não de informações sigilosas, a espionagem industrial ou comercial, a invasão de computadores, a infiltração de profissionais com o objetivo de ter acesso a informações sensíveis, o boicote de funcionários descontentes, etc.

Uma rápida pesquisa em jornais foi capaz de constatar diversos casos de espionagem como, por exemplo, envolvendo Coca-Cola x Pepsi, Mac Laren x Ferrari, Tóquio x Rússia, dentre outras.

Um dos principais recursos para evitar esse tipo de problema é a segurança corporativa. A segurança corporativa, que para alguns, é chamada de segurança orgânica tem o fito de proteger o pessoal, a documentação e material, os recursos de informática, as comunicações e as áreas e instalações da empresa.

A proteção do pessoal tem a finalidade de prevenir comportamentos inadequados por parte dos funcionários da mesma e obstruir ações consideradas adversas. Esse tipo de proteção envolve a segurança no processo seletivo, a segurança no desempenho da função e a segurança no desligamento da empresa.

A segurança da documentação e dos materiais envolve um conjunto de medidas com a finalidade de promover a salvaguarda dos documentos e materiais e a devida proteção contra acessos ou cópias indevidas. São elementos da segurança da documentação e dos materiais, a segurança na produção do documento, segurança na sua difusão e recepção, segurança no manuseio, segurança no arquivamento e recuperação e segurança na eliminação.

A segurança da informática se direciona a manter a segurança e a integridade do computador e periféricos. Esse tipo de segurança envolve a segurança do hardware, software e controle de usuários.

A segurança das comunicações tem a finalidade de proteger dados transmitidos ou recebidos e envolve a segurança na transmissão e a segurança no conteúdo. Existem diversos exemplos de criminosos que utilizaram os equipamentos de comunicação das empresas em que trabalhavam e praticaram crimes diversos, desde a distribuição de fotos de pornografia infantil até fraudes contra particulares e instituições bancárias.

Também é importante a segurança das áreas e instalações. Esse tipo de atividade se direciona a proteger o local aonde são elaborados, tratados, manuseados ou guardados conhecimentos, não só de criminosos comuns que possam furtar objetos ou roubar pessoas, mas também da espionagem industrial. É importante que haja a devida marcação das barreiras, contra-medidas eletrônicas e prevenção de acidentes.

Pelo exposto concluímos que progressivamente as empresas se tornam suscetíveis a sofrer ações adversas por parte dos mais variados elementos, seja por criminosos comuns, seja pela atuação de outras empresas que não tenham compromisso com a ética e a legalidade, em razão disso é imprescindível que as medidas de segurança corporativa sejam adotadas com a devida orientação de um especialista, após uma análise sobre os principais riscos que as empresas se submetem.

Higor Vinicius Nogueira Jorge é delegado de polícia, professor de análise de inteligência policial da Academia de Polícia e especialista na investigação de crimes cibernéticos. Tem feito palestras sobre segurança da informação, crimes cibernéticos, TI e drogas. Site: www.higorjorge.com.br. Twitter: www.twitter.com/higorjorge.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *